Posts com tag “sexo

SecondLove – site que incentiva a traição

Fugir da monotonia dos relacionamentos estáveis. Com esta temática, foi lançado no Brasil, o SecondLove, um site destinado às pessoas casadas que queiram flertar temporariamente com desconhecidos, receber mais atenção ou até conhecer os frequentadores da rede pessoalmente.

Grande parte dos usuários tem entre 35 e 55 anos, que, segundo Anabela Santos, porta-voz do serviço no Brasil, é o mesmo padrão de comportamento em todos os outros países onde o site já chegou. “A opção de ir além de um simples bate-papo virtual é de cada usuário. Em muitos casos, os nossos membros simplesmente gostam de flertar e compartilhar experiências. Dessa forma reduzem a monotonia que pode haver numa relação longa”.

Ao ser questionada sobre o incentivo que o site dá à infidelidade, Anabela declara: “Nós não obrigamos ninguém a se inscrever no Second Love. Nós acreditamos que os casais dos nossos tempos querem escapar da rotina e viver novas experiências. O problema é que, muitas vezes, essas fantasias são realizadas com alguém do grupo de trabalho ou do círculo de amigos, motivo pelo qual a maior parte dos casamentos termina”.

A idade mínima para fazer o cadastro é de 25 anos. As mulheres podem se inscrever gratuitamente no site, diferente dos homens, que pagam um valor de acordo com o plano contratado. Os preços promocionais são R$ 29,95 (um mês), R$ 119 (três meses) e R$ 168 (seis meses). Como o nome verdadeiro é mantido em sigilo, os usuários utilizam apelidos. Podem também colocar fotos e definir quais informações serão visualizadas. “A diferença é que SecondLove as pessoas estão na mesma situação. Assim, a abordagem é facilitada”, comenta Anabela.

Evitando polêmica, a porta-voz garante que a intenção do site não é incentivar a traição, mas sim dar uma “apimentada” na relação. Na opinião da antropóloga Mirian Goldenberg, esse serviço pode funcionar sim, mas para determinados tipos de casais. “Não dá mais para falar em relação no singular, as pessoas têm todos os tipos de fantasias e desejos. Portanto, pode ser que os apreciadores do swing ou do casamento aberto se interessem pelo serviço. Mas esses perfis não correspondem à grande maioria, nem aqui no Brasil e nem e outras partes do mundo”.

Mirian estuda relacionamentos há mais de 20 anos e garante que a fidelidade é o principal valor defendido por muitos casais. “Eles preferem não trair e permanecerem com a pessoa que escolheram e garantir a relação, apesar da diversidade que encontramos no mercado afetivo e sexual atual”. A antropóloga acredita também que serviços como o de SecondLove não são capazes de ameaçar a tradicional troca de alianças. “Nada põe fim ao casamento. Ele poderá ser reestruturado e as pessoas vão passar a procurar novas formas de se sentirem satisfeitas dentro dele. Mas ele nunca vai acabar”.

O serviço foi inaugurado em 2008, na Holanda e já conta com 180 mil membros. Na Bélgica são mais de 25 mil. E na Espanha, onde o site está disponível desde abril, já são 12 mil cadastrados. “Em Portugal o Second Love estará online no dia 1º de junho e nos parece também muito promissor”, diz. Para o Brasil, Anabela tem planos: “Esperamos transformar o SecondLove numa plataforma bem sucedida e confiável para os brasileiros. A segurança e o anonimato dos nossos membros são muito importantes para nós, bem como mantermos um nível elevado na qualidade e serviços.”


Dado preocupante (se liga mulherada!!)

Apenas 49% das mulheres admitem usar preservativos em novos relacionamentos (contra 55% dos homens). Apesar disso, 79% delas pagariam qualquer preço para manter a saúde. É o que mostra uma pesquisa realizada pelo Ibope Mídia sobre hábitos e comportamentos das brasileiras em relação a compras e saúde.

 O levantamento diz que 59% das brasileiras dizem que vão ao médico apenas quando se sentem realmente doentes. Esse número é menor do que entre os homens (64%) e a média da população (62%). A maioria, ou 80%, das mulheres do país acredita que é importante manter a forma física e 65% admitem que, de vez em quando, quebram a dieta pelo prazer de comer alimentos que não fazem bem à saúde.

Para piorar

Cerca de 50% dos homens que participaram de um estudo populacional estavam infectados com o papilomavírus humano (HPV, na sigla em inglês). O trabalho, publicado na revista científica The Lancet, analisou voluntários saudáveis de três países: Brasil, México e Estados Unidos. O resultado surpreendeu os especialistas, pois revelou uma prevalência muito maior que a encontrada em estudos semelhantes com mulheres, quando o porcentual de infecção pelo vírus não ultrapassa 20%.

Nos homens e nas mulheres, o HPV pode causar câncer, embora, nas mulheres, a evolução para displasias – quadro prévio ao tumor – seja mais comum. O contágio ocorre principalmente por via sexual, mas, ao contrário do HIV, o uso de preservativo não é tão eficaz.

O estudo analisou 1.159 homens com idades entre 18 e 70 anos. Todos estavam saudáveis ao ingressar no estudo, diz Luisa Villa, coautora do artigo e pesquisadora do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer e coordenadora do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do HPV (INCT-HPV), na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Os voluntários não podiam relatar histórico de câncer no ânus ou no pênis, bem como a presença de verrugas genitais. Também não podiam apresentar infecção pelo HIV. Todos residiam na cidade de São Paulo, no sul da Flórida ou em Cuernavaca, no México.

“A maioria das pessoas pensa que HPV é um vírus associado predominantemente às mulheres: esse estudo revela que os homens são os principais infectados”, afirma José Eduardo Levi, do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, na USP. Levi não participou do estudo, mas há vários anos pesquisa testes moleculares para HPV.


Tamanho É ou NÃO documento?

 

Para os homens a frase é: ‘Tamanho É documento’. Para as mulheres a frase é ‘Tamanho NÃO documento’, mas e para a hora ‘H’, tamanho é ou não documento obrigatório? Segundo médicos especialistas no assunto. NÃO. O que importa mesmo e se o ‘dono’ do documento sabe ou não usá-lo!

Segundo o urologista e terapeuta sexual Celso Marzano, o tamanho do pênis é uma preocupação masculina e não feminina, pelo falso mito de que quanto maior o pênis, maior prazer proporcionará ao outro parceiro sexual. “Não é verdade, pois há um limite de tamanho que pode penetrar na vagina –  variável de 9 a 12 cm –  e com certeza haverá um incomodo e dor na sua penetração, o que é muito repudiado pelas mulheres. Geralmente dor e prazer não se encaixam bem entre os casais”, explica ele em sua página na internet (www.celsomarzano.com.br) esclarecendo ainda que o que faz a diferença na hora ‘H’, é a espessura do documento!

“A grossura do pênis pode interferir no prazer da mulher pois a sensibilidade maior na vagina ocorre nos primeiros centímetros a partir de sua abertura na vulva e o contato de um pênis mais grosso pode aumentar a sensibilidade”, disse.

Agora para decepção de muitas das minhas amigas leitoras é que a Teoria onde podemos identificar o tamanho do ‘documento’ pelo tamanho dos pés, mãos, nariz ….Segundo o urologista, não serve para a Prática!

“O mito de que observando o tamanho do nariz, da mão ou do pé do homem pode-se calcular o tamanho do seu pênis nada tem a ver. Estas idéias são mitos falsos e fazem parte da fantasia de homens e mulheres.  Na formação do embrião humano cada órgão ou parte do corpo tem uma origem diferente e não tem correspondência um com o outro.”

Mas existem alguns segredos de como medir o documento, que segundo o médico Maurício Garcia, pode vir a prejudicar os parceiros que estão acima do peso.

“A forma correta de medir o comprimento do pênis, é com este em ereção, a partir da base, sendo necessário comprimir a régua, ou qualquer instrumento de aferição, contra o osso púbico, e então medir o comprimento até a glande. Quem está acima do peso leva uma desvantagem, pois há mais gordura cobrindo essa parte escondida do membro”, explica Garcia, médico especialista em Trauma ortopedia e blogueiro do site Papo de homem.

“Passando então à questão do tamanho durante o sexo: Um pênis médio em ereção mede entre 12,5 cm a 17,5 cm. Não há definição universal aceita para um pênis anormal, mas para fins práticos, considera-se um pênis flácido de até 4 cm, e em ereção até 7,5cm, como pequenos.”

 Garcia afirma ainda que a interpretação das medidas deve ser feita da forma inversa a habitual, nesse caso, o menos é mais!  

“Se uma pessoa tem o pênis medindo 16,5 cm, então terá o membro maior que 90% da população brasileira, e menor que 10%. Se medir 13,5 cm, seu pênis será maior que 25% da população brasileira, e menor que 75%.Mais importante que o tamanho peniano, é a sua funcionalidade. É fato sabido que um membro avantajado tem maiores chances de sofrer disfunção erétil no futuro, devido à maior necessidade de sangue para manutenção da ereção, e o risco de precisar de tratamento é bem mais alto.”

Fontes:

http://papodehomem.com.br

http://www.celsomarzano.com.br


Salto alto&Sedução

Pernas mais torneadas, bumbum arrebitado, altura ideal!!

Ahhh….Os benefícios do salto!

Buscando mais informações  sobre nosso amigo (o salto) me deparei com especialistas cheios de Teorias para a Prática dessa ferramenta que tanto nos favorece para mais um, diga-se de passagem, significante ato: o sexo!

Segundo pesquisa feita pela urologista italiana Maria Cerruto e divulgada pela BBC Brasil, o uso freqüente do calçado pode provocar um impacto positivo sobre a vida sexual feminina. A especialista defende que “do ponto de vista urológico, uma diferente posição do tornozelo pode influenciar a atitude do pavimento pélvico”. A região, relacionada com o orgasmo, é conhecida como ‘musculatura do prazer’.

O médico Elsimar Coutinho, presidente da Sociedade Brasileira de Ginecologia Endócrina, não descarta a possível relação entre o uso do salto alto e o fortalecimento da pélvis.

“Ao subir no salto, o corpo é projetado para a frente e a mulher, no esforço para equilibrar-se, faz uma contração isométrica. O esforço isométrico é um poderoso estimulante e pode reforçar a musculatura pélvica, mas o sexo bom não se mede apenas pela aptidão física. Há fatores hormonais, psicológicos”, explica.

Vício – E quem disse que nosso amigo salto alto não vicia? Você já ouviu falar em podolatria?

Podolatria é um tipo particular de parafilia onde o desejo está diretamente ligado aos pés!  São atos comuns que levam o podólatra a ter excitação e prazer sexual exclusivamente com o ato de ver. Será por esse motivo muitos dos homens não resistem a um bom salto alto?   Em Portugal e no Brasil, um fetichista de pés é normalmente reconhecido pela expressão podólatra.

Bom mulherada…O que estamos esperando? Acho que dei excelentes desculpas para uma passadinha ao shopping mais próximo em plena sexta-feira!


fonte: agência estado


Um brinde ao prazer!

Atenção meninas!!!

Final de semana chegando e para não ter erro, desta vez nada de TEORIAS! Vamos logo à PRATICA comprovada!

Escolha a noite – sexta, sábado, domingo…Ou todas as noites e chame seu ‘querido’ para tomar um vinho, tinto de preferência!

Pesquisa da Universidade de Florença, na Itália, constatou que o consumo moderado de vinho tinto pode aumentar a libido sexual feminina. Duas taças já são suficientes! 798 mulheres, com idade entre 18 e 50 anos, responderam 19 perguntas de um questionário que media o índice FSFI (Female Sexual Function Index ou Índice de Funcionamento Sexual Feminino), uma medida usada em outros estudos científicos desse tipo. O grupo que apresentou os maiores índices de desejo sexual, de acordo com as respostas dos questionários, foram as mulheres que consomem uma ou duas taças de vinho por dia.

Segundo os italianos, o fato é que, o nível de desejo sexual feminino aumenta quando ela ingere vinho tinto.

O estudo especifica que foram encontrados componentes químicos no vinho tinto que melhora as funções sexuais pelo aumento da circulação sanguínea em áreas chaves do corpo. Segundo os pesquisadores, essa descoberta precisa ser interpretada com algumas precauções, pois sugere que existe relação entre o consumo do vinho tinto e a melhora na sexualidade. Ou seja, moderação no consumo é importante.

Bom final de semana!